Jovens vivem vivem vida agitada para obterem um futuro melhor (Foto: Thaís Luz)

Vida corrida não é motivo para jovens desistirem

03/11/2017 - Por Thais Luz

 Na correria a locomoção é um dos obstáculos na vida de Alex (Foto: Thais Luz)

Rotina corrida faz parte da vida de muitas pessoas e não é diferente com os aprendizes, muitos acordam de madrugada para o trabalho, vão a instituição à tarde e ainda cursam ensino superior à noite. Isso não parece nada fácil, mas eles se apegam na força de vontade e em busca de um futuro melhor para seguir em frente.

O auxiliar de produção no frigorífico Better Beef, Matheus Magurno,19, por exemplo, encontra em sua família um motivo a mais para não desistir. “Tenho muito apoio deles, tanto emocional como financeiramente, então, não posso falhar.” Ele ainda acrescenta que para o futuro, espera terminar a faculdade de Zootecnia e conseguir um emprego na área.

Outro exemplo é o auxiliar de embalagem, também no frigorífico, Christian Moreira, 21. “Acordo às 4h30, trabalho até 12h, entro na Aprata às 14h, saio às 16h e pego o ônibus às 17h30, pois curso Análise de Desenvolvimento de Sistemas em Presidente Prudente e vou dormir depois da meia noite”. Muitas vezes ele já pensou em desistir, principalmente pela falta de tempo para descansar, exaustão física e mental, mas relata que o segredo para continuar é a força de vontade e pensar que os dias de correria servem para ser um profissional melhor no futuro.

Mesmo com horários apertados, os aprendizes procuram sempre cumprir as horas, conciliando tudo sem problemas. O auxiliar de laticínio, Alex Costa, 17 tem a rotina bem parecida com a do Christian. “Eu acordo às 4h, saio às 10h30, tenho uma hora e vinte minutos para descansar, entro às 14h na Aprata, saio às 16h e pego o ônibus para Presidente Prudente, onde faço curso pré-vestibular, volto para a casa em torno das 23h30 finalizando o meu dia”. Nunca pensou em desistir, pois “tem sonhos que precisam ser realizados e seria uma desfeita com as pessoas que depositaram confiança e credibilidade em mim, especialmente minha mãe que me ajuda em todos os sentidos”, relata.

No entanto, esses jovens buscam aos fins de semana, com horários mais flexíveis obterem um momento de lazer, muitos saem com os amigos, se dedicam aos estudos, dormem, praticam esportes, jogam vídeo games e descansam.